terça-feira, 19 de outubro de 2010

Carrapatos


 Quem tem... tem medo! Essa seria a frase do título, inventada pela bugra CG desse blog, mas eu resolvi mudar, porque seria, futuramente, mais fácil procurar pelo assunto propriamente dito, CARRAPATO.

Segue abaixo a explicação dada por ela, digo, procurada por ela na internet, segue abaixo o assunto.

Ontem, em uma acalorada discussão sobre assuntos adversos e de trabalho (sim a gnt trabalha! ¬¬'), entre o bugre e eu, falei a seguinte frase: "... lógico, não é carrapato... tem cú... e se tem, tem medo!" rolou uma pausa, gargalhadas e as caras de interrogação. "Mas peraí... então coméqui carrapato caga?"
Beleza, fui procurar. E em meio às Wikipédias da vida (HATE YOU WIKI!) achei uns sites de universidades tipo a UFRGS, UNIRIO e USP dizendo sobre o tal bichinho do reino Acaria.
E num é qui é?! O nojentinho não tem fiofó propriamente dito, ele tem um sistema interno chamado Túbulo de Malpighi que tem seu fim, mas as excretas são liberadas por um conjunto de glândulas chamadas "glândulas coxais" que ficam onde? Tanãaaaaan! Sim! na parte inferior das patinhas deles, no que num ser humano corresponderia à coxa!

Ok, aqui termina a parte dela e começa a minha... sobre cagar pelas pernas eu ja vi até humano fazendo isso, então não seria uma novidade essa do carrapato possuir glândulas coxais, o bizarro mesmo seria sentar na privada e cagar toda a tampa porque o buraco está no lugar errado.

Toda essa conversa começou porque a uns dias atrás eu fui vítima de um fdp desse, não sei se era fêmea ou macho, não importa, só sei que coçou como nunca, pqp, como um bicho daquele tamanho consegue fazer tanto estrago numa pessoa trocentas milhões de vezes maior que ele? Saca só a figura abaixo.


O que me mordeu, sim, mordeu e não picou, sou macho porra, provavelmente foi uma fêmea, dessa da figura acima, a merda é que muitos desses podem carregar bactérias ou protozoários que transmitem doenças sérias que podem levar até a morte, acho que não foi o meu caso, bom, se estou doente não sei, mas depois que tirei esse desgraça, fiquei umas 2 semanas coçando onde ficou a ferida, pode ter sido por eu não ter tirado na maneira correta. A vontade é de retribuir essa carícia que o carrapato fez em mim na mesma forma e morder, mastigar e depois engolir, só de raiva, mas seria nojento demais.

2 comentários:

  1. uau!
    Como assim uma coisa tão óbivia?! rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. esses bichos malditos! mataram meu cachorro favorito

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário aqui, ou entao vá encher o saco de outro!